Inspirado na Nova História (de Jacques Le Goff) “Prima Luce” pretende esclarecer a arquitectura antiga, tradicional e temas afins - desenho, design, património: Síntese pluritemática a incluir o quotidiano, o que foi uma Iconoteologia
15
Set 22
publicado por primaluce, às 20:00link do post | comentar

É verdade que nos disseram: “Só pode perceber Monserrate, se perceber as Origens do Gótico”.

E por isso se foi tão longe…

 

Mas, há que o dizer, não teria sido necessário. Pois foi já em pleno século XIX - pouco antes dos arquitectos James Thomas Knowles terem restaurado e transformado o que sobrava do Monserrate (onde Gérard De Visme e William Beckford tinham passado «as suas temporadas sintrenses») – que em Londres se reconstruiram as Houses of Parliament”.

A obra que, sem dúvida, primeiro por aproveitar uma parte da edificação medieval, e depois pela sua dimensão e enorme qualidade, é a principal referência do neogótico inglês.

E que – entre outras - influiu em Monserrate

Agora, perante a emoção, o imenso civismo, mas também a naturalidade com que no Reino Unido todos estão a participar na vida do país, e a lembrar a sua rainha, também nós nos lembrámos daquilo que escrevemos, sobre os cenários góticos em que essas cerimónias estão a decorrer  [1].

Assim aqui ficam dois (longos) excertos: 

“…a “autoridade absoluta” que o Gótico ganhou, foi em parte consequência do caso emblemático da obra do Parlamento. A cidade de Londres, capital do país mais industrializado, expandia-se, era uma das maiores da Europa, e para reconstruir o seu Parlamento que um fogo tinha destruído, foi buscar o Estilo Medieval; como era a Instituição Política, que precisava de novos espaços, a condizer com o seu prestígio. Antes de passarmos a uma referência às Houses of Parliament de Barry e Pugin, há algumas associações de ideias que então convergiram e que queremos alinhar, sobre Goticismo e Classicismo, para permitir depois o melhor entendimento de Monserrate.

Comecemos por questões que já abordámos: As formas que estiveram na raiz do Gótico, são as mesmas que estão na génese da Heráldica? " … [ver op. cit. pp.117-8]

(…)

“Os projectos de Pugin, foram principalmente Igrejas Católicas, algumas vistas como tendo captado o verdadeiro espírito das igrejas medievais; outras não tanto, sendo consideradas pouco conseguidas.

Mas o seu trabalho “conseguido”, foi a participação com Barry [2], nas Houses of Parliament. O concurso já preconizava que o estilo devia ser o Gótico ou Elizabethan, como Pevsner insiste em destacar: “...The competion stipulated «that the style of the building be either Gothic or Elizabethan». This in itself is an interesting fact. Clearly what was meant is that the building must not be Grecian. Gothic could match the surviving old parts…”. Quando em 1834 um grande fogo destruiu o antigo Parlamento, edifício que vinha desde a Idade Média, mas onde tinha havido obras recentes de Wyatt, segundo Lewis, surgiu então a oportunidade para fazer uma obra nova.

Alguns invocam a antiguidade medieval do Parlamento, a exigir o Gótico. Outros como Pevsner “quase” deixa supor ser a sua visão, veriam na escolha do estilo, razões de uma linguagem “ultra-sensorial” - como na expressão de William Chambers que já citámos.

As dimensões monumentais do edifício, as exigências programáticas para a pluralidade de actividades que se iriam processar no seu interior, exigiam um trabalho de grande qualidade. Os desenhos de Pugin foram determinantes para prefigurar (ajudar a visualizar) a solução que propunham, e ganharia o concurso. Na dualidade Clássico-Gótico, para Barry tornou-se imprescindível o apoio de alguém como Pugin.” ... [ver op. cit., pp.125-6]

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

[1] Ver em Monserrate, Uma Nova História, por Glória Azevedo Coutinho. Livros Horizonte, Lisboa 2008. E de um post de 2011, a ler aqui

[2] Sir Charles Barry (1795-1860), tinha estado em Roma e Florença, e foi considerado competente no desenho de edifícios Góticos, antes de se virar para o Classicismo, e para o desenho de edifícios públicos. Em James Curl, onde recolhemos estes elementos, há mais informação sobre o projecto das Houses of Parliament, incluindo-se referências que insistem na ideia de uma base classizante, com elementos goticistas.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Para quem tem o nosso livro mas não o Índice (não se chegou a fazer) que lhe permita chegar mais rapidamente a alguma palavra, ou tema que queira consultar, sugere-se que use este link do Google.Books. Insira depois a palavra que procura, e, automaticamente irá obter as principais respostas. Depois é só compaginar com o livro e encontrar as infos pretendidas


mais sobre mim
Setembro 2022
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30


arquivos
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO