Inspirado na Nova História (de Jacques Le Goff) “Prima Luce” pretende esclarecer a arquitectura antiga, tradicional e temas afins - desenho, design, património: Síntese pluritemática a incluir o quotidiano, o que foi uma Iconoteologia
24
Jan 11
publicado por primaluce, às 18:53link do post | comentar

Todos os assuntos podem evoluir, como na corrente da consciência. Por isso não percam o «fio condutor» do assunto Água (não de  Aquedutos), já que num próximo post se retomam os "gaps" e a Etimologia, que se expressou, visualmente, em Imagens Ornamentais.

Algumas das nossas maiores obras (portuguesas) são barragens. E a forma como na natureza, no relevo das várias regiões e bacias hidrográficas, é possível encontrar os locais mais adequados para as criar e instalar, em nossa opinião, isso é algo fascinante.

Depois, na medida em que se criam lagos artificiais, e paisagens que à partida não existiam nesses sítios, a construção de uma barragem, e o respectivo design implicam esforços: trabalhos vultuosos e importantes.

Por exemplo, os que vão no sentido de conhecer as consequências, positivas e negativas dessas novas obras. Referimo-nos neste caso ao designado estudo de Impacto Ambiental, que embora citado aqui no singular, serve para analisar múltiplas vertentes da nova «ocorrência» que se pretende introduzir, e vir a constituir num determinado local.    

Voltando ao que é para nós o fascínio da escolha da localização, ele está, geralmente, muito bem registado nos desenhos de projecto (ou nos levantamentos da obra feita). Nestes, os diferentes planos da altura da água, as curvas de nível dos terrenos naturais, e a inserção desse novo objecto - que é uma enorme parede de betão, com alguns acessórios e as respectivas imagens que esses conjuntos vão criar - esses desenhos, em escalas acima de 1/200-1/500, são, como dizemos, bastante interessantes. Até mesmo bonitos, e, mais do que isso - já agora - alguns deles são admiráveis. Temos então que reconhecer que podem ser longamente admirados!

Sabemos que o público deste blog não se encontra especialmente vocacionado para este tipo de «fascínios». E é por isso que estamos aqui a chamar a atenção para os referidos desenhos, deixando um link para se interessarem, indo olhá-los e vê-los. Pois são registos de projectos, de obras úteis e essenciais, onde os elementos artificiais devem tentar «casar» (com todo o amor e respeito), com os elementos da natureza. É dessa combinação, que deve ser muito cuidada, mas também dos volumes, que são de dimensões monumentais, que há-de nascer a sua beleza: por vezes a raiar o sublime.   

 

http://cnpgb.inag.pt/gr_barragens/gbportugal/RiodaMulades.htm

A partir deste endereço podem depois aceder a outros que queiram, e não são poucos: 

o país, como podem confirmar, tem um enorme número de barragens e de albufeiras, que vale a pena, mais do que contá-las (quantas são?), olhá-las.

Pela nossa parte é o que vamos fazer e queríamos transmitir: ensinar e lembrar o respeito pela natureza, a qual, com algumas modificações (bem feitas), pode ser posta ao serviço das necessidades das pessoas...

Que haja decisores políticos, investigadores e projectistas, à altura! 

 


mais sobre mim
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13

19
20

23
27
28

30


arquivos
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO