Inspirado na Nova História (de Jacques Le Goff) “Prima Luce” pretende esclarecer a arquitectura antiga, tradicional e temas afins - desenho, design, património: Síntese pluritemática a incluir o quotidiano, o que foi uma Iconoteologia
05
Out 17
publicado por primaluce, às 00:00link do post | comentar

... na Arquitectura posterior ao Cisma de 1054 e as suas sobrevivências".

 

Seria este o título e tema do nosso doutoramento se não tivesse havido um «orientador desistente».

Pode parecer estranho e ao contrário do mais habitual, mas na verdade, em 2012 ainda ele iria ler o que desde 2006 lhe tínhamos entregue...

Por aqui havia problemas de saúde, vertigens muito complicadas, tendencialmente incapacitantes, mas do lado que normalmente se supõe forte, a fortaleza era pouca, ou até nenhuma?

Por essa data (2012) já me sugeria que escolhesse outro tema e outro título, insistindo que não podia fazer uma História da Arte, ideia que ainda não consigo perceber onde ele a foi desencantar (?).

Porém, bem antes do muito que pesquisei e escrevi, já na UCP, neste url: www.ucp.pt/site/resources/documents/Biblioteca/.../Arte.pdf, o meu tema constava como sendo de um doutoramento acabado*.

Acontece que para essa ideia de História da Arte que andava na cabeça do professor da FBAUL - nosso orientador, faltavam outros elementos. E esses podemos talvez dizer que os adquirimos recentemente. Vindos de Louis Sullivan - para a época em que viveu, e daquilo que escreveu sobre «regras/receitas» do fazer da Arquitectura do fim do XIX ao ínicio do século XX. E vindo ainda de George Hersey - análises que explicam, especialmente a Arquitectura Barroca,

Ora a nossa percepção de que as formas presentes na arquitectura, que alguns outros também as perceberam como invariantes (para lá do estilo e ambiente em que se integrassem), essa percepção que já vinha dos nossos estudos dedicados a Monserrate, ela não só estava certa, como, com a ajuda de G. Hersey, ganhou uma ainda maior amplitude quando se faz uso (como premissas) daquilo que compreendeu da Geometria.

Se fôssemos re-escrever (ou completar) o título da nossa tese, agora iria também referir uma abrangência ou elasticidade da geometria (qual baby-grow), e ainda a effability** de que George Hersey escreveu.   

 ~~~~~~~~~~~~~~

* E, para muitos, deveria ter aproveitado a confusão e feito como eles, autopromovendo-me... Só que, daria pouco jeito! Como a esses chicos-espertos hoje se vê que foram tão úteis os ditos graus: adquiridos sem sentido, obrigam-nos a malabarismos ridículos, e a figuras-tristes. De quem já subiu tudo o que podia subir, já caíu, faltando apenas o resto do trambolhão...  

**Effability que, como se pode ver tem a ver com as Línguas naturais. O que (e mais uma vez se faz a pergunta) para as Escolas de Design e Comunicação Visual, percebe-se que nada tem a ver com essas entidades de ensino, que, dizem eles é superior!

E foi por causa dos Sinais do Espírito Santo... - que estão no título - há 7 anos começou este blog


mais sobre mim
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13

15
17
19
20

22
23
24
25
26
27

29
30
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO