Inspirado na Nova História (de Jacques Le Goff) “Prima Luce” pretende esclarecer a arquitectura antiga, tradicional e temas afins - desenho, design, património: Síntese pluritemática a incluir o quotidiano, o que foi uma Iconoteologia
23
Jul 14
publicado por primaluce, às 11:00link do post | comentar

Com as perguntas do título estamos a ampliar a voz de quem pensa como nós: como é o caso de Ruinarte, onde as ruínas adquirem uma expressão e beleza sublimes, e se transformam em metáfora do país...

 

De um país em que - e esta situação está denunciada há muito... - se prefere construir de novo, ocupando abusivamente a natureza. Que é também por isso muito pouco ordenada. Em vez de se preferir, como era normal, trabalhar e organizar o já existente.

Em Ruinarte pode-se ler*:

"Como se pode encarar, ao abrigo da democracia conquistada em Abril, dos direitos humanos e da Europa civilizada, que ainda hoje haja casos desta gravidade?Como se pode encarar uma sociedade civilizada que é alheia aos mais básicos direitos de todos os seres humanos?  Como se pode admitir que haja uma frota automóvel de luxo, viagens e aquisições de carácter supérfluo, entre muitas outras gorduras do Estado, enquanto houver pobreza em Portugal?"

No nosso caso, em 2004 escrevemos**:

"...o tema é fulcral, devendo ser visto com profundidade, e as entidades várias - da Administração Central à Local - deveriam implementar medidas, no sentido de mudar a situação. É conhecida a falta de uma Cultura Patrimonial, mesmo entre as elites (no contexto da falta de cultura em geral, e contemporânea). É conhecida a pouca exigência dos cidadãos, face às obras de Arquitectura. Finalmente é também muito conhecido, o afastamento do nosso país, relativamente a médias Europeias, no que diz respeito à recuperação e re-utilização do património antigo: Em números, vindos de um Estudo do Ministério das Cidades e Habitação (divulgado em Set. 2004), a média nos países da U. E. é a da recuperação de 33,2 %  dos edifícios antigos, enquanto em Portugal esta recuperação é apenas de 5,6% (...) É uma nova mentalidade que é necessário adquirir: A de uma sociedade que seja mais exigente, menos consumista de arquitectura de pouca qualidade – que por isso se “descarta” em pouco tempo - para que se invista mais, em projectos melhores; que sejam depois mais perenes..."

Enfim, sejamos todos muito claros: não é só nos Bancos que há dívidas escondidas, processos obscuros, ou ilegais e silenciados. O Ensino Superior (ou inferior - tal como se comporta!) é um dos enormes responsáveis daquilo que se tem praticado por esse país fora. Pela omissão, porque não é resistente, construtivo e coerente, sobretudo porque se cála e fecha; quando deve à sociedade a divulgação do SABER. Ou não é do Ensino, que se espera, venham as lições, as explicações e as fundamentações para as mudanças de comportamentos?

~~~~~~~~~~~~~~~~~~

*http://ruinarte.blogspot.pt/2014/07/num-pais-civilixado-beira-mar-arruinado.html

**Ver em Monserrate uma nova história, Livros Horizonte, Lisboa 2008, pp. 152 e 195.

https://www.youtube.com/watch?v=hwypMGTsPhg

http://iconoteologia.blogs.sapo.pt/de-novo-fazer-corresponder-sinais-70106

http://fotos.sapo.pt/g_azevedocoutinho/fotos/vida-estrada/?uid=ZdkawuywpkIKeMpwQbbZ&grande#foto


mais sobre mim
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18

20
22
24

27
29
30


arquivos
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO