Inspirado na Nova História (de Jacques Le Goff) “Prima Luce” pretende esclarecer a arquitectura antiga, tradicional e temas afins - desenho, design, património: Síntese pluritemática a incluir o quotidiano, o que foi uma Iconoteologia
31
Out 16
publicado por primaluce, às 00:00link do post | comentar

... não teme!

 

Assim, está prometido há muito tempo, nem no CHILINDRÓ nós nos calaremos*!

Portanto, pobres coitados dos Designers (antigos alunos nossos ou da escola**) que só pensaram na sua ambição desmedida, para se doutorarem, sem ver o outro lado...

E que - de tão dirigidos que eles são para os seus objectivos únicos - tal foi a sua ganância, que se esqueceram de todas as consequências, e das óbvias interligações, num sistema que é basto complexo: 

Aselhas que não viram as contradições, muitas e normais, em que iriam cair.

MaisDoQueMerosRetoques.png

 É que se tivessem o desígnio de PhDs verdadeiros, ou seja, estruturalmente e a sério, logo iriam perceber que não chegariam longe com os seus «doutoramentos de mentirinha», coxos, de perna curta! Ou há doutoramentos de recurso, para os estabelecimentos de ensino poderem passar a ser universitários, mesmo que muitos dos seus profs. tenham aquele tipo de preparação e habilitações do «quanto baste» só para parecer ser similar, mas não passando de um mau sucedâneo?

Por fim a pergunta que está subjacente à imagem que escolhemos:

Será que corrigindo os desenhos, logo atrás virá uma ampliação da massa cinzenta? Será que ao serem «doutores titulados» serão melhores professores: i. e., bastante mais conhecedores do que se espera que ensinem?

É que a nós aconteceu-nos - e claro que desejaríamos o mesmo para os nossos ex-alunos (hoje membros do Conselho Científico, da mesma antiga escolinha onde estudaram); por nós ficámos muitíssimo mais habilitados logo em 1985, depois de um «cursinho»*** no Instituto Superior Técnico onde (terá sido por acaso?) aprendemos muito mais do que em todos os outros cursos feitos na vida.

E daí em diante, como bem mostrou o nosso trabalho dedicado a Monserrate - que caiu excessivamente bem (para não dizer pessimamente, e desse modo incomodando as muito Doutas Intelligentsias que se instalaram no IADE); daí por diante passou a ser ao contrário: passámos a ensinar, reunindo toda uma série de saberes que têm andado perdidos..., Mas que reencontrados incomodam!

Em resumo:

Connosco passou-se a situação oposta! Pois apesar de muito mais habilitada, foi Saber que não chegou para nos doutorarmos! O que, convenhamos, apesar das estatísticas ou das aparências tentarem exibir uma suposta igualdade de género, é coisa que também convém bastante mais aos homens! Já que os seus doutoramentos são polivalentes; ao funcionarem ainda como Auras que ao fim do dia, levam para casa, para apresentar à família... Ou, porque socialmente, também sempre ajudam «a ter um arzinho», mais composto?

~~~~~~~~

*Cenário que, teria a vantagem de fazer cair, imediatamente, os falsos doutorados

**A quem demos outras lições, principalmente Saber e muitos outros saberes incluindo a correspondente humildade. Alunos da que foi em tempos - e quer continuar a viver à sombra dessa fama (mesmo pondo fora quem a fez!), uma boa Escola de Design: "Europe's Top 100 (...)" como eles ainda se querem gabar.

***Intenso, de 6 meses - que foram aliás razoavelmente complicados de gerir... «Cursinho» que, deu origem, posteriormente, a vários dos mestrados que hoje ainda existem em muitas faculdades, como o que, 10 anos depois, nós terminámos na FLUL. Portanto, e como está acima - se Quem não deve não teme - nada como ir parar ao Chilindró por excesso de conhecimentos ou até de honestidade!

Guardar


mais sobre mim
Outubro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
15

16
18

25
27

30


arquivos
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO