Inspirado na Nova História (de Jacques Le Goff) “Prima Luce” pretende esclarecer a arquitectura antiga, tradicional e temas afins - desenho, design, património: Síntese pluritemática a incluir o quotidiano, o que foi uma Iconoteologia
13
Set 17
publicado por primaluce, às 10:00link do post | comentar

Vinda da Europa, uma forma de esbater a interioridade

Para além das pontes que queremos ajudar a construir...


08
Set 17
publicado por primaluce, às 00:00link do post | comentar

... produz os seus frutos, próprios da estação e época do ano.

Nem sempre aqui (Primaluce), mas sempre a trabalhar

"comme il faut" (neste caso para Portalegre)

Actividade non stop a que se acrescentaram hoje (11-09-2017) - várias «novas infos».

Portalegre a cidade que nos está a dar - como a partir de Abril 2011 começámos a compreender poderia acontecer... - a hipótese de reunir todas as pontas (fazendo nós, laços e entrelaçados..., ou seja sínteses) de uma vida inteira de trabalho.

Quem diria?

Mas hoje, é inclusivamente no espaço onde está plasmado, em pilastras côncavas, o símbolo do infinito (que descobrimos e por isso ficou destacado na p. 38 de Monserrate uma Nova História*); hoje é nesse espaço que dormimos em Portalegre. Em paz, sob Ogivas Barrocas**, como nos dá imenso gozo dizer.

TectoCarpintariasDel'Orme.jpg

Acima uma criação de Philibert De l'Orme (1514-1570), para Ogivas aparentes, em madeira. Esta interpretação nossa, e prova-nos a existência de uma vontade de ter à vista elementos que pouco ou nada contribuíam para um suporte efectivo da construção. Pelo contrário, iriam pesar sobre outras estruturas, ou o conjunto do edifício. Na actualidade seriam designadas como sub-tectos ou tectos falsos.

Curiosamente, a legenda desta imagem em Teoria da Arquitectura do Renascimento aos nossos dias, Taschen 2003 (ver p. 213) diz o seguinte (com que, em absoluto, não podemos concordar):

"Sistema de abóbada

De l'Orme faz aqui a demonstração do vigamento «com pequenas traves» de que é inventor (...) Nouvelles inventions pour bien bastir...1576 (...)"

Percebe-se, perfeitamente, que os historiadores de arte aceitem esta legenda; mas no nosso caso não a aceitamos, tendo a dizer sobre ela: Não, não e não!

Porque essa legenda devia ter algo mais, como por exemplo: "De l'Orme inventor de um sistema de abóbada, falante, e portanto para ser visto".

~~~~~~~~~~~~~~

*ISBN: 978-97224-1528-6. Livros Horizonte, Lisboa, Fev. 2008, por Glória Azevedo Coutinho. E é aqui que entra, com toda a força, a questão que não pode deixar de nos surpreender: Como e porquê se herda uma casa que tem no seu espaço mais valioso e expressivo, exactamente uma imagem iconográfica que descobrimos (e todos todos escondem)?  

**Equivalentes às que Philibert De l'Orme ensinou a construir (ou preconizou se deveriam empregar e estão na imagem que ilustra o post de hoje)


05
Set 17
publicado por primaluce, às 00:00link do post | comentar

Ou, talvez o Glossário Visual que estava previsto no nosso plano do doutoramento?

 

Seja qual for a resposta, são bem-vindos pois aqui ensina-se com gosto. Apresentando agora os principais Termos de Pesquisa em Iconoteologia (dos últimos meses):

 

  1. arco abatido ou asa - 3
  2. a diferença entre elipse e oval - 2
  3. qual é a diferença entre elipse e oval - 2
  4. a diferença entre oval e semi val - 1
  5. arco arabe construçao - 1
  6. azulejos ponta de diamante - 1
  7. couceiras - 1
  8. diferenca de oval e elipse - 1
  9. o que era a escola livresca - 1
  10. significado de cultura livresca - 1
  11. simbolo infinito moebius - 1

Wells'_Cathedral

Na imagem aquele que é (para nós) talvez um dos arcos mais surpreendentes da História da Arquitectura.

E perguntamos nós: Arcos Opostos, será uma boa designação? Acrescentando: num louceiro antigo, será que alguns não têm em casa (na casa de jantar, ou na sala), esta mesma iconografia? Com mandorlas topo-a-topo, ou arcos quebrados colocados também nessa posição? 

Só que, dirão, mas o Louceiro já não é assunto da História da Arquitectura porque é assunto da História do Design! Pois, dirão espontanemamente, já que ninguém ensina, ou ensinou, que a maioria das formas da arquitectura (dita arte maior) também foi parar às que antes foram designadas artes menores.


30
Ago 17
publicado por primaluce, às 00:00link do post | comentar

... estamos a escrevê-lo: in loco*.

 

Já se fotografou, mas não desenhou, tendo «pedido» ao computador para o fazer.

Só que, acontece!, serve-nos de pouco, pois são muitos os riscos, mas pouca ou nenhuma é a "precisão linguística" destes desenhos (que o dito computer nos faz):

oClaustroDaSé-desenhoAutomático(computer).jpg

oClaustroDaSé-desenhoAutomático-2(computer).jpg

Concluindo:

É a maior das verdades - que os computadores são bem intencionados -, porém falta-lhes a verdade maior da interpretação (vinda da mente e da mão) humana.

E, para quem está interessado em Elipses e sobretudo como depois de Kepler essas formas "effabilis" «saltaram» para a arquitectura, pois que aguarde. Já que, se Roma e Pavia não se fizeram num dia, o mesmo se passou com este claustro oitocentista.

E assim, com Ciência, aqui estamos nós a pensar neste assunto! Que é coisa para a qual o metafórico «Senhor dos Agregados» - que em Santos (seja na freguesia lisboeta, ou sobre o tema) tão bem enfia a carapuça; porque não tem treino, jeito ou sequer algum saber (que seja científico). Restando-lhe, como se sabe, prejudicar os outros...

~~~~~~~~~~~~

*Devagar, devagarinho, para poder chegar mais longe


24
Ago 17
publicado por primaluce, às 18:00link do post | comentar

Serão vírus? Será gente...

 

Gente não é...

Certamente... mas como já se escreveu http://primaluce.blogs.sapo.pt/numa-certa-escola-de-ensino-que-se-diz-380679 estamos a ter dificuldades em ‘postar’ da forma como nos habituámos em 2010.

Portanto o estilo de blog que criámos em 2010 vai ter que sofrer alterações 

Enfim, seja lá porque for, não caia, não se desmanche ou sequer desagregue, e veja em https://www.facebook.com/gloria.azevedocoutinho.7,

Também em http://iconoteologia.blogs.sapo.pt/faz-hoje-445-anos-uma-historia-102155, pois todos os caminhos convergem para Roma!


18
Ago 17
publicado por primaluce, às 00:00link do post | comentar

As visitas dos nossos leitores sugerem que não nos calemos: que se insista no que temos escrito, depois de se ter compreendido:

1. que há uma nova Historiografia da Arte a ser «desbravada»

2. que há inúmeras provas - mesmo difíceis e complexas como, é aliás apanágio das melhores investigações no ensino superior - das teorias em que temos «batalhado»

3. que é preciso, sem dúvidas, difundir essas ideias e teorias

ArquitravePugin.jpg

E com esta Arquitrave de Pugin - de uma só pedra (pois escreveu one stone) - divirtam-se! (se conseguirem...)


08
Ago 17
publicado por primaluce, às 15:00link do post | comentar

... mas é sim uma óptima opinião.

 

Por nós, continuamos a desbravar os nossos temas, os que ninguém quis validar, apesar de nos irem dizendo que é muito bom, muito bom, muito bom! Sobretudo muito bom para esconder e silenciar!

E porque não quiseram apoiar? (perguntarão alguns dos nossos leitores).

Ora essa pergunta, mais uma vez faz-nos voltar atrás, e hoje como ontem (ou sempre) vamos recolocando a questão. Porque o tempo faz milagres e à medida que passa obriga a repensar e a rever. E assim já não revemos apenas os palermas - que tudo fizeram para nos prejudicar -, mas também as suas instituições que saíram prejudicadas por terem à sua frente e em lugares de decisão gente como eles.

Ganhámos nós, porque para o tempo presente, e face ao passado que já foi (e eles esgotaram com as suas palermices...e suas sabedorias tão doutorais), nós ainda temos em mãos um valor precioso...

Mas leiam a Opinião de um Bolseiro de Investigação, que talvez pense diferente dos demais (tal como ele avisa), e como o Ensino pouco ou nada beneficia da investigação feita. 

No nosso caso - como dito e redito, também prometido - muitas das melhores informações vão continuar a ser trabalhadas e apuradas para quem nos lê.

Seja em Lisboa, ou, como está a suceder pelo Mundo fora. É que por exemplo a questão interessantíssima das formas efáveis e inefáveis (como hoje encontrámos, em expressões de G. Hersey) ou ainda a Geometria Elástica de que escreveu L. Sullivan há cerca de 100 anos, está longe de se esgotar e muitos posts vai dar.

Não esquecemos, nem poderíamos, que algumas passagens extraordinárias e citações que fizemos, já surgiram apenas para esta nossa «auto-edição»; concretamente para ICONOTEOLOGIA (e Casamarela)


02
Ago 17
publicado por primaluce, às 00:00link do post | comentar
  1. Grécia - 2
  2. Angola - 1
  3. Brasil - 1
  4. Espanha - 1
  5. Portugal - 1

Serão poucos, em número, os nossos visitantes, aqui em Primaluce?

De acordo, mas andam bem dispersos, não só na Europa mas também pelo mundo...

Quanto ao pouco que se tem escrito?

Pois...! Há que estudar e compilar informações, pois muita informação que consta nos nossos blogs vem da melhor bibliografia, que não está acessível em qualquer estante ou em qualquer biblioteca.

Teremos que ir à BAQ, mas sobretudo a obras anteriores a 1960, e aos autores que ainda sabiam de uma relação original entre Teologia e Arquitectura. 

Antes, há que cigarrar - que é Verão e a hora certa para gozar   

 


22
Jul 17
publicado por primaluce, às 00:00link do post | comentar

Porque foram já vários os posts em que escrevemos sobre Ovais e Elipses, podemos ver quem mais os visita*

 

E segundo as Estatísticas Sapo, são do Brasil os seus mais assíduos visitantes. O que vem confirmar o «desinteresse» dos indígenas portugas por questões de Ciência: concretamente a Geometria.

Também como esta não era apenas para conformar as edificações - tendo em vista o seu desenho regular e erecto, mas, por ser a Geometria também uma fonte - ou a origem - «dos dizeres» como Hugo de S. Victor um dia a designou.

Aqui estamos há tempos, e já o prometemos, para escrever um, ou vários posts, sobre este tema que consideramos incrivelmente interessante: i. e. sobre a coincidência (temporal) entre a descoberta da elipse como «forma orbital» dos planetas - demonstrado por Képler -, e o aparecimento desta mesma forma na arquitectura (religiosa). 

Claro que já algum (ou alguns outros autores?) se debruçaram sobre este assunto. Porém, no nosso caso pretendemos fazê-lo com documentação e fotografias nossas, ampliando esta temática interessantíssima.

Assim e para já fica esta imagem, acrescida de uma curta nota explicativa:

Elipse-e-projeccão.jpg

As duas setas querem evidenciar um mero acaso (geométrico):

A projecção do elemento construido que tem um óculo (aparentemente elíptico), dada  a hora solar a que a fotografia  foi feita, apresenta-se quase paralela e ortogonal às paredes do Claustro (da Sé de Portalegre).

Curiosamente, a luz que entra por esse óculo, vai desenhar, inteira, no plano horizontal da bancada corrida (e remate da parede inferior), uma nova elipse. Só que esta, e mais uma vez dada a orientação dos raios solares, esta segunda elipse tem o seu eixo maior na horizontal, ao contrário da elipse vertical inicial. 

Porém, e como mostra a fotografia, parece perfeita!

~~~~~~~~~~

*E esses posts são os seguintes:

http://primaluce.blogs.sapo.pt/uma-elipse-nao-e-uma-oval-mesmo-que-365898

http://iconoteologia.blogs.sapo.pt/41511.html

http://iconoteologia.blogs.sapo.pt/igreja-barroca-de-planta-eliptica-96341


07
Jul 17
publicado por primaluce, às 20:00link do post | comentar

... que é também a Religião!

 

E claro que este post de hoje se relaciona com todos os anteriores:

Mostrando como o facto de censurar ou limitar os doutoramentos alheios se pode virar contra os censores.

Playmobil-500anos-teses-Lutero.jpg

 Quem diria, há 500 anos, que iria existir uma Playmobil? Ou que uma fractura na unidade do Cristianismo poderia vir a ser vista como algo que também se tornou enriquecedor?


mais sobre mim
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13

15
17
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


arquivos
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO