Inspirado na Nova História (de Jacques Le Goff) “Prima Luce” pretende esclarecer a arquitectura antiga, tradicional e temas afins - desenho, design, património: Síntese pluritemática a incluir o quotidiano, o que foi uma Iconoteologia
09
Fev 17
publicado por primaluce, às 00:00link do post | comentar

Assim, receita-se hoje aqui, para quem possa querer ou precise de aprender:

 

1. Num programa de desenho, por exemplo com o Adobe Illustrator, desenhe uma oval. A que lhe der mais jeito. Já sabe que vai ter 3/4 centros de curvatura, conforme desenhar uma oval inteira ou apenas metade como está num desenho que fizemos há anos.

2. Depois, tendo em atenção as medidas rigorosas dessa oval, vá de seguida ao menu dos círculos, e desenhe uma elipse. Alongue-a e adapte-a de modo a que o eixo maior e o eixo menor tenham as mesmas dimensões, rigorosas como na oval que tinha desenhado. O Adobe Illustrator permite um rigor quase absoluto, incrível, que em desenho manual seria impossível.

3. Se conseguiu o desiderato anterior - e atenção que estamos a escrever para historiadores de arte e outros*; se conseguiu o pretendido (?), agora sobreponha as duas formas como fizemos. Veja que as diferenças nalgumas zonas são mínimas, mas existem.

Pois a Elipse depende da relação entre o eixo menor e a sua projecção sobre o eixo maior, o que gera dois focos; já a oval é toda feita à base de arcos de círculos que são concordantes.

Elipses e Ovais-Iconoteologia-1-P&B.jpg

ver ou

amplie aqui

Elipses e Ovais-Iconoteologia-2-P&B.jpg

ver ou ampliar

E se esta nossa sabedoria que é tão diminuta, ou «tão, tão, de trazer por casa», se ela incomoda?! Na verdade, talvez venha a ser boa ideia aproveitar um espaço portalegrense próximo da Sé para mostrar o muito que é desconhecido: dezenas/centenas de desenhos feitos à mão - como «os antigos» sempre fizeram - e que são os nossos, os de mais de 40 anos a projectar. Quem sabe?

É que afinal, começar a desmontar um atelier e a escolher apenas o melhor, deitando muito fora, pode doer! já que também se sabe, todo o cuidado (até o carinho e amor!) que teve que ser posto em muitos desenhos e esboços iniciais. 

O CAD e o Illustrator são muito cómodos e sobretudo rigorosos, mas nada supera um desenho à mão, com marcadores e lápis de cor: feito com tempo, a medir cada tom, a ensaiar todas as proporções, a visualizar e «pressentir» o impacto que a obra pode vir a ter**:

Seja na via pública - as fachadas que dão para a rua; seja dentro de casa, se se tratar de design ou arquitectura de interiores

~~~~~~~~~~~~~~

*Que por exemplo possam pedir aos amigos ou aos filhos que lhes ensinem os comandos do programa e desenhem estas formas

**Algumas sensações que possam causar: É aliás por isso -  primeiro para ordenar e organizar a resposta ao pedido; depois para que a obra seja expressiva - que se projecta!


mais sobre mim
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
13

20
24

26
27


arquivos
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO