Inspirado na Nova História (de Jacques Le Goff) “Prima Luce” pretende esclarecer a arquitectura antiga, tradicional e temas afins - desenho, design, património: Síntese pluritemática a incluir o quotidiano, o que foi uma Iconoteologia
25
Out 13
publicado por primaluce, às 00:00link do post | comentar

Em Close, Closer deixámos resposta a algumas perguntas que a Trienal de Arquitectura entendeu formular, para serem respondidas por quem lá passa, num site apropriado*.

Se as perguntas são boas e pertinentes (achamos), já as respostas vão «vagueando»: há de tudo. E há - são a maioria - respostas que, propositadamente, são dadas ao lado; para serem desconcertantes e provocadoras.

Isto não tem nada de surpreendente, é habitual: muitas pessoas ao serem questionadas, a sério, e confrontadas com questões que implicam respostas também sérias, porque obrigam a pensar elas preferem disfarçar: desconcertar, assobiar para o lado... Tentam deslocar a questão, como é frequente fazer-se, várias vezes, ao longo da vida: típico da adolescência (e também de outras idades).

Porém, pensa-se que vale a pena divulgar aquilo (que a nós nos parece) que a Arquitectura foi? Sobretudo num tempo em que, como hoje, o seu sentido antigo está cada vez mais esquecido...**

Ainda acreditamos que é importante tentar explicar, como ao longo da história a ARQUITECTURA foi sempre muito mais do que construção. Ou, dito de outra maneira, e agora decompondo a palavra, percebemos que ela é a soma de ARQUI + TECTURA. 

Em que ARQUI - era usado para significar aquilo que é mais, superior e principal; e TECTURA - era empregue para designar uma construção que cobre: aquilo que dá tecto.

Assim, talvez se possa deduzir que A ARQUITECTURA = A CONSTRUÇÃO PRINCIPAL***.

O que de imediato pode originar - na cabeça de alguns, mais vivos - uma outra pergunta:

Na Cidade, nos aglomerados urbanos em que tantas vezes as edificações estão agregadas e muito próximas umas das outras, como se distinguia A EDIFICAÇÃO PRINCIPAL? Aquela que inclusivamente tinha a ver com o Governo da Cidade, a ponto de ter originado a palavra EDIL?

Ficam as perguntas, e entretanto sugere-se que olhem para obras simples e muito básicas, como também os pássaros as «sabem construir»:

http://endofarchitecture.com/2013/02/17/on-nests/

A perplexidade e admiração de todos nós é imediata, porque as imagens fazem pensar que se trata (mesmo) de Arquitectura!? Mas será? 

É esta a palavra certa a usar? Uma designação que inclui o que parece ser um "design inato": o modo conhecido por uma espécie - desde quando? - para fabricar a sua casa e a envolvente mais próxima. Que, claramente, é uma envolvente exterior ao corpo, fazendo assim o ninho?

(para ler sobre as linguagens apostas nas edificações, clic sobre a imagem)   

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

*http://www.close-closer.com/pt

**Em breve, em Iconoteologia mostraremos um arco que - como nós defendemos (e por enquanto não sabemos de outros que pensem o mesmo...) -  surgiu depois de S. Tomás de Aquino e suas abordagens (neo)aristotélicas.  

***Nós deduzimos. Porque, claramente, a Arquitectura foi uma língua. Um conceito que actualmente está esquecido e é preciso recordar.


mais sobre mim
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

13
14
15
17
18

20
21
22
23
24
26

28
29
30


arquivos
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO